terça-feira, 2 de maio de 2017

ROSA ARMORIAL convida ANTÔNIO MADUREIRA (dvd completo!)

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Pensar Pela manhã



Acordei pela manhã
logo cedo
e imaginei você
como se estivesse ali

Senti teu perfume
escutei tua voz
     imaginei você mais uma vez
          ao frio da manhã
                no proclamar do dia
permaneci em silêncio
e em meu interior
permaneci a ti

Sabendo assim
acordaste na mesma hora
por telepatia
te chemei
e ligaste pra mim
atendi o telefone
e tu diceste:
que me amava!


leo durval

quarta-feira, 7 de março de 2012

Mulher


Vida que nasceu

vida que consola

a mais afável

frágil

forte

eminente

inspiração das poesias


És a mãe

a violeta

a rosa

a sagrada

a flor dos jardins


Onde esconde tua beleza?

da realeza que surpreende?

onde nascem as canções que a ti dedicam?


Por mais que tente decifrar

o mistério de teu íntimo

infinitas perguntas soaram

são ontológicas versões

que neste dia celebra

a vida desta vida.


Leo Durval

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Nunca Mais


Por vezes

inspiro lamentações

apenas nunca mais

procurando sobressair

e por fim sempre alcanço


Em meu intimo

está o teu amor

que em vias de regras

me acalenta

precisamente

sem ofuscar-me

em verdades

numa construção


Desde então

me motivo

a seguir meu caminhar

numa combinação


construtivista.



leo durval

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Lua Trazida



(Para Etiene)


Procuro caminhar
e perceber minha reflexão
o que faço?
o que percebo?
pergunto a mim...

Olhando ao meu redor
percebo as belas artes
vivas e percebidas
artes naturais
a vida que está
num canto para ti

Pela noite
faço a lua nescer pra ti
numa verdade escondida
como um presente sem igual
e vejo em teus olhos
a lua que reflete
numa noite que te trago.


leo durval

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Retratos de uma Reflexão


Vida que reflito
num instante qualquer
em vista de uma palavra
ou numa canção memorável
revivo tal consequência

Buscando verdades
através de meus sentimentos
ouso a ser um romancista
mediante meu pesamento
que está voltado a ti

Busco soluções
e vou ao teu encontro
no mais verdadeiro sentimento
que não se ofusque ao viver.


leo durval

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Refletindo tua presença


Voltado num infinito
distante não sei mais
apenas por perto
reflito tua presença
entrando em meu íntimo
sem restrições

Mesmo em sonho te encontro
reflito teu amor
não distante
talvez em sonho
procuro realidade

Desperto num segundo
e te encontro tão perto
numa singular permanência
numa verdade eminente.



leo durval

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Descrição





Como descrever uma simples frase?
mediante tua forma absoluta?
assim cego fico
numa loucura inesistente
em certo conceito
transcrevo algo em comum

A noite a dentro
descrevendo um soneto
ou um poema inspirado em ti
procuro desperter
na mais intima inspiração
transcorro a ti meus sentimentos.

leo durval

terça-feira, 22 de março de 2011

Mensagem ao Vento


Minhas palavras
ouso apenas não omitir
no imaginário percebido
concretizando meu sonho

Em meio e vestigios e palavras
fragmentos de tuas cartas
sussurros de tua voz
encontrados em meu intimo
correspondido em ti

Penso assim;
poder te ver novamente
voltar a compor
as mais belas frases
junto a ti.



leo durval

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Breve




Na breve lembrança
menciono teu nome,
tão nitidamente
em silêncio


faço projeções
de ti tão perto;
e, assim,
adormeço ao teu lado.



Leo durval

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Flor que eu procurava




Busquei algo a te demonstrar
uma palavra
um sentimento
uma provocação
mesmo assim tão longe de mim

Tentei me situar
algo a te impressionar

Passei a manhã
veio a tarde
a ao cair o crepúsculo
avistei uma pequena flor
tão delicada
como teu nome

guardei-a para mim
como um gesto simples
a te mostrar
o meu amor
por ti é eterno.


leo durval

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Encontrado



Busco teu amor
por onde começar?
revendo palavras
revendo suspiros dentro de mim

Começo a imaginar
teu amo dentro de ti
numa reciprocidade verdadeira
projetada numa flagrância
exalada por ti
estando em mim

Relembro a tua fala
estando em meu leito
imaginado numa conexão
de teu amor por mim.



leo durval

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Plenamente




Objetivo um fato
meramente significativo
não mais que uma simples frase
deixada por ti

Sempre escutado
perenemente todos os dias
dentro de meu intimo
num ligeiro pensamento pela manhã

Logo assim
fecho os olhos
como uma oração matutina
despertado pelo sono da madrugada
sentindo teu perfume tão perto
exalando desejos e sentimentos

Desde então
te imagino perto de mim
em meu leito
em teu calor
em tua palavra
revivendo momentos de paz intima
no interior de nossa alma

Fico a pensar na nossa existência
desde o momento de primeira vez
em que fitamos nosso olhos
em tal momento de espera
onde mesmo distante
imaginamos nossos olhares.


leo durval

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Um Jardim Predestinado



Pelo olhar não restrito
permeio numa observação não crítica
levitando em pensamentos lúdicos
pelos versos compostos em instantes
onde vem passagens férteis
de jardins multicores em destaques
contemplados em face para ti

Revivendo tantas vezes este destino
ponho-me a averiguar teus sentidos
mesmo assim já conhecidos
por mim no primeiros instantes
em nossa vida que o destino preparou
predestinado desde antes
descritivos no livro da vida

Desde assim:
coloco-me como teu presente
em tempo guardado na conhecidencia
projetado desde um passado
ontológica projeção predestinada.


leo durval

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Descrições Permanentes


Me ponho pensante
em um terno tempo
em segundos previstos
numa estima verdadeira
colocados por um empirismo
destacado em sonhos

Pesando em ti
compus uma poesia
na verdade colocada
apenas a ti escrevi.


leo duval