terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Algum Desejo

Admirado pelo teu desejo
ilimitei minhas palpitações
sem reivindicar outros modos
tua atração simbolizava tudo

oh, estrela minha
oh, intimidade completa
onde foges minhas idéias?
poderia eu retribuir de que forma?
mesmo daqui de longe
sinto tua voz refletir

Oh suavidade que me vigora
que desperta mi’alma
lua cris[1]
onde está o meu amor?

leo durval


[1] Lua Cris. Na interpretação de Tom Jobim: o eclipse.

2 comentários:

DALVANI disse...

LEO,TEUS VERSOS TRANSBORDAM O IMAGINARIO QUE EXISTE NA MENTE HUMANA, E SO SENTIMOS QUE EXISTEM QUANDO LEMOS TEUS POEMAS... VC E O QUE EXISTE DE MELHOR NA NATUREZA HUMANA E FELIZ DA CRIATURA POR QUEM VOCE SE INSPIRA. ADORO VOCE MEU MENINO HOMEM.

Glauce disse...

oi!seus versos me faz lembrar coisas na qual sempre desejei...
saudades...
tenha uma ótima semana !
receba com carinho meus sinceros votos de um feliz Natal !!!
bjs!
glaucegomes2007@hotmail.com