segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Imaginário

Sem ser inventado
imaginei uma questão
certa
har-
-mo-
-ni-
-a
um tempo oportuno

Prezenciei um certo afeto
algo buscado
imaginado
desde sempre

Busquei o que precisava
vistas colocadas
um sentimento verdadeiro
progetado naquele instante

[...]

Almejei aquele imaginário
sem erros
sem omissões
o acaso encontrado

leo durval

3 comentários:

DALVANI disse...

HUMMMMMMM.... vc e o que podemos chamar de sensibilidade em forma em forma concreta.

Helia Carisa F. Correia disse...

Adorei simplesmente.:) Gostava que todos pudessem projectar em todas as direcçoes o sentido dessa palavra (HARMONIA) a que dou tanto valor! Obrigada por teres parado pelo meu blog =D

Helia Carisa F. Correia disse...

Desculpe por o ter tratado por Tu sem pedir autorização, mas o que escreveu deixou-me tao à vontade, que me perdi na naturalidade das palavras!! =)